Reajuste Salarial: professores cobram David sobre lei aprovada na CMM

O Sindicato dos Professores e Pedagogos de Escolas Públicas de Manaus (Asprom Sindical) raliza na quarta-feira (24) uma manifestação para cobrar o prefeito David Almeida sobre o pagamento do reajuste salarial da data-base de 2024 que deve ser feito em abril. Por meio de nota, a Asprom relata que David descumpriu uma lei aprovada na Câmara Municipal de Manaus (CMM).

“Pela lei n° 3.293/24 ( lei David Almeida), o reajuste salarial, em ano de eleição municipal, deve ser pago em duas parcelas: a 1° em abril e a 2° em junho. Ocorre a que o Prefeito David Almeida não está respeitando a lei que ele mesmo criou e fez aprovar ( sem nenhuma discussão com ninguém)”, diz um trecho da nota da Asprom.

Os professores e pedagogos consideram o prefeito de “mau caráter e um grande trapalhão já que faz uma lei que ele mesmo não cumpre”. O Sindicato relata ainda que até agora “o Prefeito não enviou um novo Projeto de Lei para pagar a 1° parcela do reajuste salarial, que deve ser pago até o dia 30 de abril”.

Vale lembrar, que um projeto de lei de autoria do Executivo com o reajuste de apenas 1,25% em regime de urgência foi enviado para a CMM, na ocasião, os vereadores, por 19 votos a 18, derrubaram a discussão e a votação.

A Asprom pede que seja encaminhado para a CMM um novo Projeto de Lei estabelecendo o reajuste salarial pelo Indice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 1,85% para ser pago e aprovado em folha especial.

Fonte: D24am

Sair da versão mobile