Operação federal encontra mais de 70 garimpeiros em condição análoga à escravidão no AM

Uma operação conjunta de órgãos federais encontrou, nesta segunda-feira (29), mais de 70 garimpeiros vivendo em condições análogas à escravidão em uma área de garimpo ilegal em Maués, no sul do Amazonas.

A ação reúne equipes da Polícia Federal, do ICMBio, do Ministério do Trabalho e Emprego e do Ministério Público do Trabalho.

Segundo as investigações, essa atividade ilegal em Maués produz mais de 6 quilos de ouro por dia – “um dos garimpos mais lucrativos de toda a América Latina”, de acordo com a PF.

Ainda segundo a PF, o local pratica o chamado “garimpo de poço” – em que os trabalhadores operam embaixo da terra – sem qualquer equipamento de proteção individual.

O material divulgado pelos investigadores cita ainda casos de servidão por dívida, “evidenciando a exploração desumana dos trabalhadores”.

No local, a PF apreendeu um caderno com anotações sobre supostas compras, ou dívidas, feitas pelos trabalhadores.

A lista inclui cigarros, itens de higiene pessoal, caixas de bombom e

até material de saúde básica, como curativos e soro fisiológico. A página tem data do último dia 18.

A operação, chamada de “Mineração Obscura”, começou na última sexta (26) e deve seguir até a próxima sexta (3), quando a PF deve divulgar novo balanço.

Fonte: G1 Amazonas

Sair da versão mobile