Embaixada do Brasil orienta turistas a não viajarem para Machu Picchu

Portal Tabatinga
Machu Picchu, Peru. UNESCO World Heritage Site. One of the New Seven Wonders of the World

A Embaixada do Brasil em Lima está orientando os turistas brasileiros a não tentarem entrar em Machu Picchu, no Peru, até que esteja superado o contexto de greves e protestos na região. Visitas ao local devem ser evitadas, inclusive com respeito a vias de acesso alternativas, como as trilhas.

É que desde a semana passada estão sendo registrados na região protestos e greves, envolvendo inclusive a prestação de serviços a turistas. Os atos bloquearam o transporte ferroviário para a cidade de Aguas Calientes, hoje chamada de Machu Picchu Pueblo, que é a principal forma de acesso ao Santuário de Machu Picchu. Segundo a embaixada, não há, no momento, previsão de restauração do serviço de transporte de trens.

Isso tudo começou depois da mudança no sistema de venda de ingressos para lá. Ele passou a ser administrado por uma empresa privada. A Embaixada então orienta os turistas brasileiros que estejam em Aguas Calientes a evitar deslocamentos desnecessários e a entrar em contato com a IPERÚ, que é a entidade do governo peruano responsável pela assistência ao turista e está coordenando a retirada de turistas do local. Foi criado um WhastApp, o 51 944 492 314, e um formulário de cadastro para turistas que estejam retidos na região. Brasileiros também podem entrar em contato com a embaixada pelo e-mail [email protected] ou pelo telefone de plantão que é o 51 985 039 263.

* Com informações da Agência Brasil.