sábado, 18 fevereiro de 2017
Início / Educação / Entrevista com Marcella P. da Cunha Campos, diretora do Centro de Estudos Superiores de Tabatinga

Entrevista com Marcella P. da Cunha Campos, diretora do Centro de Estudos Superiores de Tabatinga

uea belem solimoes (3)Marcella Pereira da Cunha Campos nasceu no Rio de Janeiro, seus pais Tarcisio Alves da Cunha, Sub Oficial da Marinha e sua mãe Lourdes que faleceu recentemente, foram os responsáveis por uma infância feliz, “brincava muito como toda criança, e muito amada por minha família, também amava estudar, estar na escola e apesar das dificuldades de uma família pobre com a ajuda de Deus vencemos todos os obstáculos que se apresentavam no nosso caminho”, disse Marcella ao fazermos referência a sua infância e a criação de seus pais, os quais ama incondicionalmente, completa.

Casada com Charles José Campos, 1º sargento do Exercito Brasileiro, lotado no Hospital de Guarnição de Tabatinga e que se dedica também ao Ministério Evangélico da Igreja Assembléia de Deus do Estado do Amazonas. São casados há 12 anos, pais da pequena Ana Esther (4) e do Samuel (7). Perguntada como se vê como pessoa, Marcella se diz, serva de Deus, dedicada à família, responsável, dinâmica, ativa e comprometida.

Licenciada e Bacharel em Ciências Biológicas, Especialista em Entomologia, e Mestre em Biologia Animal pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Há 21 anos iniciou sua carreira científica no Laboratório de Pesquisas em convênio com United States Army Medical Research Unit-USAMRU, convênio entre o Exército Americano e o Exército Brasileiro, no Instituto de Biologia do Exército no Rio de Janeiro, onde estudou o controle e tratamento para Malária, Leishaminose e filariose. Após a saída do USAMRU a Fundação Oswaldo Cruz no Rio de Janeiro assume as pesquisas onde incluiu o trabalho com dengue, principalmente com avaliação da resistência do Aedes aegypti aos inseticidas usados no seu controle, pesquisa essa a qual se dedicou por muitos anos até chegar a Tabatinga em 2003 acompanhando seu esposo que fora transferido.

Perguntada como iniciou sua carreira na Universidade do Estado do Amazonas, Marcella destacou que iniciou como Secretária Acadêmica em 2004, em 2006 como professora contratada por meio de processo seletivo e em 2010 foi aprovada em concurso e passou para o quadro efetivo da instituição. Em julho de 2012 Marcella recebeu indicação para ser diretora do Centro de Estudos Superiores de Tabatinga – CESTB, pelo o então Magnífico Reitor Dr. José Aldemir de Oliveira. Em 2013, quando houve pela primeira vez na UEA a escolha por voto direto de toda comunidade acadêmica para escolha dos diretores dos centros das unidades do interior, Marcella foi então eleita por maioria de votos.

Durante a entrevista destacou suas conquistas e desafios na direção do Centro, citando os cursos de Licenciatura em Educação Física, Tecnólogo em Logística, Tecnólogo em Agrimensura e o curso Bacharel em Direito, que foram concedidos em sua gestão. O Restaurante Universitário que está em fase de implementação e oferecerá aos acadêmicos café da manhã e almoço ao preço de menos de R$ 1,00, a licitação está marcada para o próximo dia 10, afirma Marcella. Que também destaca a ampliação do sinal de internet com a instalação de 4 antenas para oferta de wi-fi gratuita para a comunidade acadêmica, as melhorias estruturais, a aquisição de equipamentos para os Laboratórios de Química e Ciências Biológicas e a oferta do primeiro Curso para indígenas nas comunidades do Umariaçú I e II, que iniciará suas atividades em agosto de 2015 sendo realizado na própria comunidade, um marco histórico para a UEA, afirmou Marcella.

 Já como desafios, Marcella destaca a Ampliação da UEA em Tabatinga através da construção de um prédio anexo de 2 andares que possuirá mais salas de aula, laboratórios e nova biblioteca, que está em processo de licitação. O propósito desta obra tem como meta ofertar novos cursos de graduação e pós-graduação para atender a demanda de toda comunidade do Alto Solimões, visando atender também a demanda da comunidade indígena. Já em segundo lugar, estamos trabalhando incansavelmente para trazer o curso de Mestrado para Tabatinga.

Confira a entrevista completa:

Portal Tabatinga: Em sua opinião, qual é o papel principal de uma universidade hoje em dia?

Marcella Campos: O papel principal de uma universidade hoje em dia é produzir conhecimento, gerar pessoas com pensamento crítico, cumprir o tripé ensino, pesquisa e extensão e formar cidadãos que visem levar melhoria e qualidade de vida onde estão inseridos. E ainda ofertar cursos superiores à comunidade independente dos recursos financeiros.

Portal Tabatinga: Qual a importância da Universidade do Estado do Amazonas no desenvolvimento da Região do Alto Solimões?

Marcella Campos: A Universidade do Estado do Amazonas, juntamente com as instituições colaboradoras e parceiras como IFAM e UFAM tem realizado relevantes e indiscutíveis serviços na área de geração de conhecimento, principalmente quanto à formação de recursos humanos.

Portal Tabatinga: De que forma a Universidade desenvolve seus projetos junto à comunidade?

Marcella Campos: A UEA desenvolve seus projetos através de congressos, encontros, workshops, grupos de pesquisas, oficinas, cursos abertos, projetos de iniciação científica e extensão nas comunidades urbanas e rurais que são executadas com a magnífica atuação dos docentes e discentes do CESTB.

Portal Tabatinga: Gostaríamos de agradecer por ter aceitado nosso convite, é uma honra poder entrevista-la e conhecer um pouco mais sobre a Diretora do Centro de Estudos Superiores de Tabatinga Marcella Pereira da Cunha Campos, fique a vontade para Deixar uma mensagem final de agradecimento.

Marcella Campos: Todo trabalho desenvolvido até aqui primeiramente agradeço a Deus pela sabedoria, direção e força que me tem dado, portanto, rendo a Ele toda honra e glória. Também agradeço ao Magnífico Reitor Dr. Cleinaldo da Costa e a Pró-Reitora de Interiorização Profa. Samara Menezes que não tem medido esforços para apoiar as iniciativas deste Centro. A Coordenadora de Qualidade professora Maria Auxiliadora Coelho Pinto, assim como, aos  Coordenadores de Cursos professores Mauro do Nascimento, Adriana Aparecida Pereira Neves, Francilene da Cruz, Ana Lúcia Garcia Torres e Rosi Meri Bukowitz Jaunkauskas, ao fiscal do contrato da casa do estudante professor Raimundo Mendes, ao Presidente da Comissão Indígena Juan Carlos Peña e seu vice- presidente professor Sebastião Rocha de Oliveira, o atual coordenador de Extensão José Aparecido Dourado e a coordenadora anterior professora Ildete de Freitas e ao atual coordenador do Comitê Científico professor Pedro Rapozo e o anterior coordenador professor Leonardo Peixoto, e todas as comissões envolvidas nesse processo de consolidação da UEA em Tabatinga. E ainda a todo corpo docente, técnicos administrativos, discentes e colaboradores que tem nos apoiado em cada empreitada.

 

Viu isso?

Prefeitura Municipal de Tabatinga abre Processo Seletivo na área da Educação

A PREFEITURA MUNICIPAL DE TABATINGA, por intermédio da SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO – SEMED, torna …